Ônibus do Pacto de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher chega às comunidades de Ribeiro do Mel e Vila Mendes

Nesta terça-feira (16), o Governo do Estado de Pernambuco, por meio da Secretaria Estadual da Mulher (SecMulher) e da Comissão Permanente de Mulheres Rurais, e a Prefeitura Municipal de Limoeiro, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania (SDSC) e da Secretaria Executiva da Mulher (SEM), promoveram uma ação voltada às mulheres da zona rural: “Violência contra a Mulher não dá frutos”. Através do ônibus do Pacto de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher, que chegou ao nosso Estado por intermédio da Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres, os governos estadual e municipal promoveram rodas de diálogo com as moradoras das comunidades de Ribeiro do Mel e Vila Mendes.

Ao todo, mais de 100 pessoas, incluindo mulheres e estudantes, foram beneficiadas com esta iniciativa na Princesa do Capibaribe. As cidadãs ficaram a par dos seus direitos nos âmbitos da Defesa do Consumidor, através do Procon Limoeiro, da Saúde, por meio dos Postos de Saúde da Família locais, e da Assistência Social, por intermédio do CRAS I – São Sebastião e do CRAS II – Frei Estêvão, cujas áreas de abrangência incluem a Vila Mendes e Ribeiro do Mel, respectivamente.

“Este ônibus veio ao nosso Estado graças a uma reivindicação das mulheres do campo à então presidenta Dilma Rousseff, em 2011, lá em Brasília. Esse movimento ficou conhecido como ‘Marcha das Margaridas’ e reuniu cerca de 50 mil pessoas. Elas pediram uma unidade móvel que deixasse as mulheres cientes dos seus direitos e convictas de que devem ser felizes e ocupar espaços. Cada Estado teve direito a dois ônibus. Cada veículo tem duas salas e uma cozinha e atende as mulheres do campo”, explicou a coordenadora da SecMulher 4 de Pernambuco, Taysa Andrade Soares.

“Foi um investimento federal, portanto trata-se de um retorno dos nossos impostos. Através desse ônibus, o governo chega à zona rural e forma cidadãs e cidadãos conscientes. Nas rodas de diálogo, as mulheres ficam sabendo como procurar ajuda e como ajudar quem precisa”, sinalizou a secretária executiva da Mulher de Limoeiro, Úrsula Nunes.

“O CRAS cuida para que os direitos de vocês, enquanto família, pessoas e cidadãos, seja garantido e não seja violado. É o direito à Saúde, à Escola, à Assistência e ao fortalecimento dos vínculos familiares. Tem atendimentos de psicóloga, duas assistentes sociais, que ajudam os moradores da comunidade, e duas agentes sociais, que trabalham diretamente com a comunidade, além de profissionais de limpeza, da parte administrativa e da coordenadora. Existe uma equipe bem ampla para atender qualquer necessidade. Em nossa cidade há quatro CRAS: Frei Estêvão, São Sebastião, Sinhazinha e Santana”, destacou a psicóloga do CRAS Frei Estêvão, Larissa Lucena, em conversa com os moradores.

Larissa também mencionou o Conselho Tutelar, que trabalha especificamente com crianças e adolescentes, e a diferença entre CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) e CREAS (Centro de Referência Especializado em Assistência Social). O primeiro atua para prevenir situações de risco, através do monitoramento de famílias, e o segundo oferece atendimento especializado a pessoas que já estão comprovadamente em situação de risco ou vulnerabilidade social.

“O Procon é um órgão estadual que visa garantir os direitos do consumidor. As relações de venda, compra, troca e empréstimo são amparadas pela lei. A partir do momento em que um direito seu é violado, você pode reclamar no Procon. Lá a gente colhe a informação, identifica quem violou o direito, chama para uma conversa, aponta soluções e tenta um acordo. Você pode ir ao Procon, por exemplo, quando paga a conta de energia e tem a luz cortada ou quando você compra um celular e esse aparelho, mesmo novo, apresenta defeito”, apontou a advogada conciliadora do Procon Limoeiro (Programa de Orientação e Proteção ao Consumidor de Limoeiro), Glória Albanez.

O Procon Limoeiro, vale lembrar, está situado na Rua Vigário Joaquim Pinto, em frente à sede do Centro Limoeirense. O horário de funcionamento é das 8h às 12h.

Fotos: Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania e Wilker Matos/Secretaria Executiva de Imprensa e Comunicação

Compartilhe

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support