Mutirão do “Desapegue-se” encerra a Semana Nacional de Combate ao Aedes Aegypti

Nesta sexta-feira (30), o mutirão do “Desapegue-se” percorreu as ruas da cidade, com Agentes Comunitários de Endemias (ACE) e Agentes Comunitários de Saúde (ACS), para orientações e visitas domiciliares verificando situações de risco e instruindo a população sobre a importância de não guardar objetos expostos que possam acumular água e serem criadouros para o mosquito da Dengue, Zika e Chikungunya. A equipe fez o recolhimento extra dos descartes encontrados durante a ação que culminou na Praça da Bandeira.

A iniciativa da Prefeitura de Limoeiro, através da Secretaria de Saúde, a de Desenvolvimento Social e Cidadania e a de Educação e Esportes, trouxe ao município uma gama de ações durante toda semana. Foram rodas de conversas com os idosos do Programa Idoso em Movimento (PIM) e do Centro de Convivência do Idoso (CCI), palestras simultâneas nas escolas municipais e nas Unidades Básicas de Saúde, um debate do Comitê Social de Combate às Arboviroses sobre resíduos sólidos e, por fim, o dia D com o mutirão.

Segundo o Ministério da Saúde, a incidência dessas doenças em alguns estados está alarmante tendo visto que os casos de zika aumentaram em sete estados que registraram maiores índices, inclusive em Pernambuco. Ainda de acordo com a pasta, município de Limoeiro no último Levantamento de Índices do Aedes aegypti (LIRAa – LIA) encontra-se em classificação de risco. ( Fonte: https://goo.gl/2jsiYv ).

Tendo como hábito de muitos brasileiros guardarem água da chuva para reutilizar, regar plantas, lavar quintal, gera um ambiente ideal para o mosquito transmissor que gosta de água limpa e parada. No verão, a preocupação aumenta em consequência de se tornar um ambiente mais propício, época de maior risco de infecção por essas doenças. 

A recomendação, sempre, é não descuidar. Todos precisam estar atentos e redobrar os cuidados para eliminar possíveis criadouros de mosquitos, essa é a única forma de prevenção.

Faça sua parte!

DENUNCIE FOCOS DO MOSQUITO AEDES AEGYPTI:  Quando o foco do mosquito Aedes Aegypti é detectado e não pode ser eliminado pelos moradores ou pela população, como em terrenos baldios ou lixos acumulados na rua, a Secretaria Municipal de Saúde deve ser acionada para remover os possíveis focos/criadouros.

Crédito da foto: Eduarda Santana

Compartilhe

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support